\RSS"
Home > DPOC > DPOC e seu diagnóstico

DPOC e seu diagnóstico

O diagnóstico de DPOC deve ser considerado em doentes com história de exposição a fatores de risco, especialmente fumadores a partir dos 40 anos de idade.

 | Drª Lurdes Barradas - Instituto Português de Oncologia de Coimbra

DPOC e seu diagnóstico

A DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica) é uma doença respiratória crónica caracterizada por uma limitação progressiva do fluxo aéreo, causada por uma reação inflamatória anómala dos pulmões à inalação de partículas ou gases nocivos, nomeadamente o fumo do tabaco, fumo de lareiras e de fogões a lenha ou a carvão, e alguns agentes químicos por exposição ocupacional.

O diagnóstico de DPOC deve ser considerado em doentes com história de exposição a fatores de risco, especialmente fumadores a partir dos 40 anos de idade, que apresentam como sintomatologia tosse crónica, expetoração e dispneia (dificuldade em respirar) progressiva, que conduz a uma diminuição muito marcada da atividade física, com dificuldade ou mesmo impossibilidade de realizar atividades de vida diária como, por exemplo, vestir-se, fazer a cama, subir escadas ou conduzir.

O diagnóstico é confirmado por um exame respiratório chamado espirometria, que também caracteriza a gravidade e avalia a progressão da doença. Este exame é um teste simples que mede o fluxo de ar nos pulmões. Trata-se de um exame muito importante no diagnóstico precoce da doença.

A realização de espirometrias em populações de risco é um método simples e eficaz para o diagnóstico de DPOC.