\RSS"
Home > Asma > A correlação entre Asma e Fatores Psicológicos

A correlação entre Asma e Fatores Psicológicos

A correlação entre Asma e Fatores Psicológicos

Qual é a relação que se pode estabelecer entre a asma e fatores psicológicos como a perceção ou saúde mental?

É já possível estabelecer algumas ligações entre ambos, como veremos.

 

Fatores psicológicos associados à asma

A asma, sendo uma doença crónica, afeta a vida dos seus pacientes. Tendo diferentes níveis de gravidade, a forma como influencia cada paciente é também variável e dependente do estado (físico e mental) de cada um.

Os seguintes fatores psicológicos podem ser associados à asma:

-Alexitimia: Dificuldade em descrever emoções e/ou sentimentos;

-Perceção Subjetiva: Forma como a pessoa se vê, sente;

-Ansiedade: É um termo geral para descrever desordens que nos causam nervosismo, medo ou preocupação;

-Depressão: Desmotivação geral de viver, muitas vezes por conflitos de emoções.

 

Como se relacionam?

Estes fatores podem já existir no paciente de asma e, sendo esse o caso, podem influenciar a forma como a asma se desenvolve e como o tratamento da mesma se processa.

Por exemplo, a perceção subjetiva dos sintomas do paciente de asma pode ser influenciada pelo seu estado de espírito. Uma pessoa que sofra de depressão ou ansiedade pode passar por situações em que sinta maior dificuldade a respirar e associar esse sintoma à dispneia, podendo incorrer em erro.

O oposto pode também acontecer, alguém que sofra de asma pode não aceitar bem esta sua nova etapa de vida e, consequentemente, desenvolver pensamentos negativos.

 

Conclusão

É importante então, aquando o diagnóstico desta doença respiratória, de comunicar ao médico estas doenças que tenha. O tratamento da asma depende, em certa parte, de lidar com a mesma e o controlo da respiração, que pode ser influenciado por estas situações.

Da mesma forma, é importante rodear-se das pessoas que o(a) apoiam e procurar sempre falar quando se sinta pior.